A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou ontem, dia 09 de março, a criação do Dia Estadual do Heavy Metal, que será celebrado anualmente no dia 08 de junho, data em que faleceu o vocalista André Matos, famoso por sua obra nas bandas Viper, Angra e Shaman. A notícia é do Tenho Mais Discos que Amigos.

A proposta da criação da data foi do deputado estadual Douglas Fabrício, do partido Cidadania, que ressaltou que o estado do Paraná possui um grande público adepto do heavy metal, em particular na capital Curitiba, e que a data pode servir para estimular a organização de festivais e o fortalecimento de bandas, coisas que podem impactar também o turismo da região. Por fim, também elogiou a obra de Matos, que foi pioneiro em combinar o heavy metal com elementos da música erudita e de ritmos brasileiros e ganhou reconhecimento internacional nas três principais bandas em que tocou.

Embora apenas simbólicas, a criação desse tipo de data oficial realmente pode ter um impacto positivo em cenas culturais específicas, por meio do incentivo das políticas públicas e da geração de eventos, que aumentam o público e podem, sim, até ter força turística.

O Angra com André Matos ao centro.

André Matos nasceu na cidade de São Paulo, em 14 de setembro de 1971, e ainda criança começou a estudar piano e teclado, formando a banda Viper em 1985, quando tinha apenas 13 anos de idade. O grupo fez sucesso no circuito do heavy metal e lançou três álbuns até 1989, ganhando notoriedade internacional, inclusive, no Japão. Após uma pausa na carreira para fazer uma faculdade de Música, onde se especializou em Regência Orquestral, Composição Musical e Canto Lírico, o vocalista fundou a banda Angra, em 1991, com os guitarristas Rafael Bittencourt e Kiko Loureiro, investindo de modo mais explícito na combinação de metal e música clássica, com toques brasileiros.

O Angra fez um grande sucesso, alçando voos ainda maiores, e conseguindo notoriedade na Europa e Japão, lançando com Matos três álbuns entre 1993 e 1998, até o vocalista se desentender com os guitarristas e sair, em 2000. O grupo continuou a carreira, mas Matos fundou a banda Shaman, que herdou a notoriedade da anterior, mas fez até mais sucesso dentro do mercado brasileiro, conseguindo que suas canções tocassem em novelas da TV, por exemplo.

Saindo do Shaman em 2006, Matos investiu na carreira solo e lançou dois álbuns, participando ainda de outros projetos especiais, tanto no exterior quanto no Brasil, com reuniões pontuais do Viper e do Shaman. Ele faleceu em sua casa, no dia 08 de junho de 2019, vítima de um ataque cardíaco aos 47 anos de idade.

Leia aqui a notícia da morte de André Matos no HQRock.