O vocalista e líder do Jethro Tull, Ian Anderson, revelou que sofre de uma doença incurável nos pulmões. Ele falou sobre o problema pela primeira vez para Dan Ratner no The Big Interview, da AXS.

De modo franco, Anderson disse:

Vou te dizer uma coisa que nunca disse para ninguém em público antes. Já que é você, vou tirar esse momento para dizer que sofro de uma doença incurável nos pulmões a qual fui diagnosticado um par de anos atrás. Eu luto contra isso… Eu tenho o que é conhecido como exacerbações: períodos em que eu tenho uma infecção que se transforma em uma bronquite severa, e tenho talvez duas ou três semanas em que é realmente um trabalho difícil subir no palco de tocar.

A doença do compositor é Doença da Obstrução Crônica dos Pulmões, que gera uma inflamação irreversível e que atinge mais de 175 milhões de pessoas pelo mundo.

Ao que consta, Anderson não tem um episódio grave já faz um tempo e está monitorando a doença com medicação e evitando ambientes poluídos. O músico atribui à fumaça de gelo seco usada constantemente nos shows como um elemento que o levou a desenvolver a doença.

Eu realmente acredito que é uma parte muito significante do problema que eu tive.

Anderson também solta uma nota de esperança, embora realista:

Meus dias estão contados. Não é uma coisa ainda que afete o meu dia a dia… Eu ainda posso correr atrás do ônibus. É algo de lutar de todas as formas. Continuar a usar o máximo de poder dos pulmões, uma vez que é sortudo o suficiente para fazê-lo. Tensionar o limite o tempo todo!

É realmente uma pena, ainda mais tendo em vista que o instrumento principal de Anderson é a flauta, que requer um trabalho direto dos pulmões.

O Jethro Tull foi fundado por Ian Anderson (vocal, flauta, violão) na cidade de Blackpool, na Inglaterra, estreou em disco em 1968 e se firmou como uma das mais importantes bandas de rock progressivo dos anos 1970, com uma sonoridade que combinava timbres acústicos (violão e flauta) com longas passagem instrumentais elétricas, em obras marcantes como Aqualung (1971) e Thick as a Brick (1972).

A banda iria tocar em uma turnê no Brasil no fim de junho deste ano, em Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, antes de ser tudo cancelado por causa da pandemia mundial do novo coronavírus.

Ian Anderson tem 72 anos.