A morte de George Floyd nos EUA deu impulso ao movimento Black Lives Matters e a discussão sobre racismo ganhou o mundo e, em Hollywood, está causando o mesmo tipo de discussões que ensejou o MeToo para as mulheres há alguns anos, quando foi discutido o assédio sexual e o sexismo contra mulheres na indústria do entretenimento. Hoje, uma voz que promete crescer no futuro próximo se manifestou com alguma veemência contra seu principal empregador: Anthony Mackie, que interpreta o herói Falcão nos filmes do Capitão América e dos Vingadores, criticou a falta de representatividade do estúdio.

Anthony Mackie como Sam Wilson em O Soldado Invernal.

Nos últimos anos, o Marvel Studios fez um esforço consciente em aumentar sua representatividade, com mais personagens femininos, negros e asiáticos. O primeiro grande marco da iniciativa, foi o Pantera Negra, sobre o herói africano que virou um fenômeno cultural, em 2017. No ano seguinte, Capitã Marvel trouxe o primeiro filme do estúdio protagonizado somente por uma heroína e também fez bastante sucesso e impacto. Um reforço prosaico a esse movimento se deu com duas cenas dando destaque às mulheres nas batalhas finais tanto de Vingadores – Guerra Infinita quanto de Vingadores – Ultimato.

Mas parece que para os negros, ainda não foi feito o suficiente. Pelo menos é o que diz Mackie.

Falando à Variety sobre o tema na entrevista dupla da série Actors on Actors, ao lado do ator Daveed Diggs, Anthony Mackie disse:

Quando Falcão e o Soldado Invernal estrear, eu serei o protagonista. Quando Snowpiecer estrear, você [Daveed Diggs] será o protagonista. Nós temos o poder e a habilidade de fazer aquelas perguntas. Realmente me incomodou que eu fiz sete filmes da Marvel em que todos os produtores, todos os diretores, todos os dublês, todos os figurinistas, todos os relações públicas, cada uma das pessoas eram brancas.

Mas quando você faz Pantera Negra, você tem um diretor negro, um produtor negro, você tem um designer de produção negro, você tem um coordenador de dublês negro. E eu fico como: isso é mais racista do que qualquer outra coisa. Porque se você só contrata pessoas negras para o filme dos negros, você está dizendo que eles não são bons o suficiente quando a maioria do elenco é branca?

É uma crítica dura.

O Marvel Studios realmente vai precisar responder essa.

Falcão.

Anthony Mackie estreou como Sam Wilson, o Falcão, no filme Capitão América – O Soldado Invernal, de 2014, na qual é apresentado como um soldado especial que fazia uso de uma tecnologia diferenciada de asas para o combate. Ao usá-las para ajudar Steve Rogers, termina se tornando seu parceiro de combate ao crime. Desde então, fez duas pequenas participações em Vingadores – Era de Ultron e Homem-Formiga e estrelou Capitão América – Guerra Civil, Vingadores – Guerra Civil e Vingadores – Ultimato.

No fim de Ultimado, quando Steve Rogers não retorna da viagem no tempo e aparece idoso para seus amigos, o Capitão América entrega seu escudo para Sam Wilson, dando o gatilho para uma trama das HQs dos heróis da Marvel nos anos 2010: quando Wilson assume a identidade de Capitão América.

Falcão como Capitão América. Arte de Alex Ross.

A sequência da trama em live action virá justamente em The Falcon and the Winter Soldier, uma série de TV em 6 episódios estrelada por Mackie e Sebastian Stan, que irá ao ar no Disney+. O programa ainda precisa retomar as filmagens, interrompidas pela pandemia do coronavírus, mas aparentemente, a maior parte do trabalho já foi feita. Não há uma data de estreia certa, mas Falcão e o Soldado Invernal deve estrear no final de 2021.

O Falcão tem grande importância porque foi o primeiro super-herói afrodescendente criado nos quadrinhos mainstream. Idealizado por Stan Lee e Gene Colan, ele estreou em Captain America 117, de 1969, e se tornou o parceiro no combate ao crime do protagonista e chegou a dividir o título da revista ao longo dos anos 1970.

O Falcão ganha suas asas.