O ano de 2020 marca uma série de celebrações à memória do ex-membro dos Beatles, John Lennon, que faria 80 anos de idade no dia 09 de outubro e cuja a morte fará 40 anos em 08 de dezembro de 1980. Para comemorar as efemérides, o canal de streaming britânico BritBox irá exibir um novo documentário Lennon’s Last Weekend com a última entrevista que o músico deu à rádio BBC. As informações são do New Musical Express (NME).

John Lennon performing Instant Karma on Top Of The Pops, with publicist BP Fallon holding tambourine on far left, Yoko Ono wearing blindfold and bassist Klaus Voorman back centre, 11th February 1970. (Photo by Ron Howard/Redferns)

John Lennon foi o membro mais proeminente dos Beatles ao longo da carreira da banda e iniciou sua carreira solo ainda antes do fim oficial do grupo, lançando os compactos Give peace a chance e Cold turkey, mais o álbum ao vivo, Live Peace Toronto, em 1969; e o compacto Instant karma, em 1970, todos chegando às paradas, quando o quarteto de Liverpool anunciou a separação.

Lennon não fez tanto sucesso sozinho quanto à frente da banda, porém, continuou a frequentar as paradas de sucesso e se mostrou um artista extremamente relevante com suas canções políticas e seu discurso pela paz, o que lhe levou a ter problemas com o Governo dos Estados Unidos quando emigrou para lá, em 1971, sofrendo um longo processo de deportação ao qual o músico foi vencedor, ao conseguir seu Visto definitivo em 1976.

Lennon teve uma vida atribulada e chegou a se separar da esposa Yoko Ono, uma artista plástica japonesa, durante um longo período, mas após a reconciliação, o casal teve seu único filho, Sean, em 1975; fato que motivou o músico a se afastar do holofotes por cinco anos para se dedicar à criação do herdeiro.

Por isso, o compositor retomou o trabalho apenas em 1980 e lançou o álbum Double Fantasy, mas apenas 3 semanas depois foi assassinado na porta de seu apartamento, em Nova York, por um fã com distúrbios mentais.

O lançamento do álbum motivou várias entrevistas e, ironicamente, na semana anterior à sua morte, Lennon deu algumas de suas entrevistas mais importantes a veículos como as revistas Rolling Stone e Playboy e à rádio BBC de Londres. Na tarde de sua morte, o músico deu uma entrevista à rádio RKO de San Francisco, antes de sair para ir ao estúdio mixar uma canção de Yoko Ono e, na volta, ao descer do carro, foi alvejado por quatro tiros disparados por Mark Chapman.

A entrevista com a BBC, conduzida por Andy Peebles, lembra o NME, abordou temas como o fim dos Beatles, o trabalho ao lado de Yoko Ono e a antiga parceria musical com Paul McCartney, dupla que escreveu a maior parte das canções do grupo.

O novo filme será chamado Lennon’s Last Weekend (O Último Fim de Semana), o que é um trocadilho com o Lost Weekend (final de semana perdido) que é o nome que o próprio músico deu ao período de 18 meses que se separou de Ono, quando viveu um período de excessos (de sexo e de drogas) no ponto de vista pessoal, mas ao mesmo tempo rendeu grandes momentos musicais, não só em sua carreira, mas em parcerias com astros como Elton John e David Bowie. O longa é dirigido por Brian Grant (de Video Killed the Radio Star), mas a reportagem não revela a data de estreia no BritBox e nem se o material será disponibilizado em outros streamings fora do Reino Unido.

Outras comemorações sobre Lennon devem ocorrer nos próximos meses, dentre elas, o lançamento de uma coletânea com novas mixagens das melhores canções de sua carreira solo.