Foi divulgada por sua família a morte do cantor, guitarrista e tecladista Ken Hensley, lendário compositor da banda Uriah Heep. O irmão do músico, Trevor Hensley escreveu uma nota no Facebook:

Estou escrevendo isso com um coração pesaroso para informar que meu irmão, Ken Hensley, faleceu pacificamente na quarta-feira à noite. Sua linda esposa, Monica, esteve ao seu lado e confortou Ken em seus últimos minutos com a gente. Estamos todos arrasados por esssa perda trágica e incrivelmente inesperada e pedimos por favor a vocês que nos deem algum tempo e espaço para lidarmos com isso.

Ken será cremado em uma cerimônia privada na Espanha, então, por favor, não nos perguntem informações sobre um funeral. Ken partiu, mas ele nunca será esquecido e estará sempre nos nossos corações.

O site do Uriah Heep adiciona que Hensley morreu após uma batalha curta contra uma doença.

Ken Hensley nasceu como Kenneth Willam David Hensley, em Plumstead, no sudeste de Londres, na Inglaterra, em 24 de agosto de 1945, e aprendeu a tocar guitarra aos 12 anos, aprendendo também o piano e teclados, e começando a tocar em bandas amadoras e festas. Sua primeira banda profissional nasceu em 1965, The Gods, que reunia muitos músicos que fariam sucesso em outras bandas, como o guitarrista Mick Taylor (mais tarde, membro dos Bluesbreakers de John Mayall e membro dos Rolling Stones, entre 1969 e 1975); o baixista Greg Lake (do King Crimson e Emerson, Lake & Palmer); John Glascock (do Jethro Tull); substituído depois por Paul Newton (primeiro baixista do Uriah Heep); e o baterista Lee Kerslake (do Uriah Heep).

No The Gods, Hensley atuou como líder da banda e seu principal compositor ao longo de suas várias formações, que conseguiu um contrato de gravação e lançou dois álbuns, em 1968 e 1969; e depois, a banda rendeu um derivado, o grupo Head Machine, que lançou o disco Orgasm, em 1970; mas o fim das bandas fez Hensley ir tocar com o Toe Fat, participando do primeiro álbum deles, lançado em 1970.

No natal de 1969, Hensley foi convidado por seu ex-companheiro de The Gods, Paul Newton, a ingressar numa banda chamada Spice, para que seu teclado os ajudasse a tirar a “cara” de blues e lhes direcionar mais ao rock progressivo. O tecladista aceitou e a banda mudaria o nome para Uriah Heep logo depois, contando na época com o guitarrista Mick Box (tecnicamente, o líder do grupo), o vocalista David Byron, e lançaram seu primeiro álbum, …Very ‘eavy, Very ‘umble, em 1970.

Ken Hensley tocou teclado, fez backing vocals e compôs canções desde o primeiro álbum da banda, – embora no primeiro disco, teve que assinar as canções sob um pseudônimo, pois tinha um contrato de publicação com outro editor musical. Mas a questão foi resolvida em seguida.

Ao longo dos anos 1970, e na fase mais clássica da banda, Hensley foi o principal compositor do grupo, sendo um destaque também com seus teclados fornecendo uma particularidade sonora ao grupo, que criou um tipo de ponte entre o hard rock de grupos como Led Zeppelin ou Deep Purple e o rock progressivo de bandas como Genesis ou Jethro Tull, mas também imprimindo ocasionalmente elementos do nascente heavy metal. Hensley ocasionalmente também assumia os vocais e a guitarra solo nas gravações do grupo. Ele assinou clássicos como Easy livin’, I wanna be free, Circle of hands, The wizard, Sunrise, Echo in the dark, Rain, Look at yourself, Lady in black, inclusive, cantando estas duas últimas.

Compositor prolífico, além de escrever 70% dos discos do Uriah Heep, Hensley ainda gravou dois álbuns solo durante sua estada na banda, com Pround Words in a Dusty Shelf (1973) e Eager to Please (1975).

Ele deixou o Uriah Heep em 1980, insatisfeito com as mudanças na formação da banda. O baixista Gary Thain morreu em 1975 e foi substituído por John Wetton; depois, o vocalista David Byron saiu em 1976, sendo substituído por John Lawton, a partir do disco Firefly. Mas este saiu em 1979, e Hensley não concordou com o novo vocalista John Sloman, e do novo direcionamento musical do grupo.

Ele tentou montar uma nova banda na Inglaterra, a Shotgun, mas terminou emigrando para os EUA e lançou seu terceiro álbum solo, Free Spirit (1980), e terminou ingressando no grupo Blackfoot, da Flórida, pelo qual lançou três álbuns, entre 1983 e 85, abandonando o cenário musical após receber a notícia da morte de David Byron. Hensley montou um estúdio musical em St. Louis e fez apenas participações especiais nos discos de bandas como WASP e Cinderella, só retomando sua carreira a partir de 1999, quando montou uma banda chamada Visible Faith e lançou o álbum A Glimpse Glory.

Seguiu-se um período de trabalhos variados, como um trabalho ao lado do vocalista John Lawton, a partir de 2000, um disco novo chamado Running Blind, em 2002, e vários outros, inclusive, a ópera rock Blood in the Highway, em 2007. Nos últimos anos, trabalhou com a banda Live Fire. Hensley nunca mais retornou ao Uriah Heep, embora tenha feito um concerto de reunião com eles em 2015.

O tecladista tinha acabado de escrever uma autobiografia, My Book of Answers, que tem previsão de publicação em fevereiro de 2021. Ele tinha 75 anos e morreu em sua casa em Agost, na Espanha, na noite de ontem, 04 de novembro.