Escrevi muitos obituários no HQRock ultimamente e aqui vai mais um 😞. Morreu hoje o baterista Alan White, da banda de rock progressivo Yes, mas que também fez seu nome tendo tocado em dois grandes hits do início dos anos 1970: Imagine de John Lennon e My Sweet Lord de George Harrison.

O comunicado oficial da morte foi feito pela família e postado também nas contas do Yes, afirmando que White faleceu tranquilo ao lado da família em sua residência, na área de Seattle, nos Estados Unidos, após uma breve batalha contra uma doença.

Três dias atrás havia sido anunciado que White não participaria da próxima turnê do Yes, por conta de problemas de saúde. A turnê celebraria os 50 anos do álbum Close to the Edge, um dos maiores clássicos da banda e também serviria para comemorar as cinco décadas de White como o mais longevo membro da banda. A turnê ocorrerá no mês de junho na Grã-Bretanha.

Alan White nasceu em 1950, em Pelton, County Durham, na Inglaterra, e aprendeu a tocar bateria aos 12 anos de idade, passando a tocar com bandas ainda na adolescência e terminar os anos 1960 como um requisitado músico de estúdio.

Foi nessa condição que, numa tarde de setembro de 1969, ele recebeu um telefonema de John Lennon, convidando-o para viajar com ele para o Canadá e tocar em um festival no dia seguinte! De última hora e sem ensaiar, Lennon reuniu uma banda com ele próprio nos vocais e guitarra, Eric Clapton na guitarra solo, Klaus Voorman no baixo e White na bateria. O quarteto chamado Plastic Ono Band estreou no Rock and Roll Revival Festival, em Toronto, tocando um set que incluía covers dos anos 1950 e canções de Lennon, como Give peace a chance e Cold turkey, gravado e lançado como disco em Live Peace Toronto (1969).

Lennon, que estava deixando os Beatles, gostou bastante da performance e, no início de 1970, convidou White de novo, agora para uma sessão de gravação, registrando Instant Karma!, single que chegou ao 4° lugar das paradas Britânicas, e traz uma explosiva performance de White, além de ser uma das melhores canções da carreira solo de Lennon.

Outro ex-Beatles também participou daquela sessão, o guitarrista George Harrison, que ficou suficientemente impressionado com White para convidá-lo como baterista principal de seu primeiro álbum solo, All Things Must Pass (1970), uma álbum sensacional, ainda que traga White dividindo os créditos com outros bateristas, como Jim Gordon e o também ex-Beatles Ringo Starr. Mas é White quem toca na maior parte do disco, incluindo o single My Sweet Lord, que chegou ao 1° lugar das paradas.

Quando Lennon foi gravar o álbum Imagine, em 1971, não deu outra e montou uma superbanda que incluía Harrison, Voorman e White, disco que rendeu o hino Imagine, o hit Jealous Guy e outras grandes canções, como Gimme some truth, e foi um dos maiores sucessos de Lennon.

Após esse começo de carreira promissor, Alan White viu uma virada na sua vida em 1972, quando Bill Brufford deixou a banda de rock progressivo Yes no meio de uma turnê, em junho daquele ano, e White foi convidado às pressas para substituí-lo. Com seu toque firme e a capacidade de aprender rápido, White teve apenas três dias para aprender o repertório da banda e fazer sua estreia ao vivo com a banda pelo qual permaneceria nos 50 anos seguintes.

O Yes havia sido fundado em 1968 pelo vocalista Jon Anderson e o baixista Chris Squire, e viva um excelente momento, com uma formação que incluía o guitarrista Steve Howe e o tecladista Rick Wakeman, além dos célebres álbuns Fragile e Close to the Edge e suas faixas longas, complexas e com demorados intermédios instrumentais.

White casou como uma luva na banda e permaneceu como um membro sólido nas várias mudanças de formação da banda, gravando álbuns antológicos como Tales of the Topographic Ocean (1973), Relayer (1974) e Going For The One (1976).

O Yes chegou a se separar em 1980, mas retomou as atividades em 1983, com uma sonoridade mais pop e o megassucesso do hit Owner of The lonely heart, que tornou o grupo uma das grandes sensações daquela década.

Entre altos e baixos, paradas e retomadas, o Yes prosseguiu em atividade, lançou vários discos (o último deles no ano passado), foi incluído no Hall da Fama em 2017, e, com a morte do baixista e membro fundador, Chris Squire, em 2015, White se tornou o membro mais longevo em atividade na banda e o único que permaneceu de forma ininterrupta desde 1972.

Com um toque sólido, sensibilidade para dar à canção o que ela necessita e fazendo criativos lances de caixa e bumbo, Alan White foi um dos grandes bateristas de seu tempo e suas gravações permanecerão na memória coletiva do rock e daqueles que apreciam boa música.

Vivendo nos Estados Unidos já há algum tempo, o músico tinha chegado às notícias este ano quando uma quadrilha de ladrões roubou seu histórico kit de bateria usado em Imagine, de um depósito em que guardava itens valiosos.

White deixa esposa, filhos e netos e tinha 72 anos de idade. A doença a qual sucumbiu não foi revelada.