Os Rolling Stones estão em meio à sua turnê europeia que celebra nada menos do que 60 anos de atividades da banda, e na quinta-feira passada, dia 09 de junho, a trupe de Mick Jagger, Keith Richards e Ron Wood tocou em Liverpool, na Inglaterra, terra-natal da outra banda seminal dos anos 1960, os Beatles, e os veteranos do rock trataram de deixar uma pequena homenagem aos seus amigos-rivais.

Tocando no Anfield Stadium e estando em Liverpool pela primeira vez desde o longínquo ano de 1971, os Stones aproveitaram a oportunidade para fazer uma gentileza à banda mais famosa daquela cidade, justamente os Beatles, que dividiram com os Stones a cena e a importância das revoluções sonoras da década de 1960.

Os Stones tocaram a faixa I wanna be your man, que é de seu próprio repertório, porém, foi escrita por John Lennon e Paul McCartney, os principais compositores dos Beatles.

Os Rolling Stones ao vivo em 1964.

A faixa tem uma história curiosa: os Beatles se notabilizaram desde o seu primeiro single como uma banda autoral, calcada nas faixas de Lennon & McCartney, enquanto os Stones emergiram na cena R&B de Londres como uma banda cover, tocando versões elétricas e enérgicas de clássicos de Blues e de Rhythm and Blues. Enquanto os Beatles começavam a viver o estrelato pelo sucesso europeu, os Stones estavam iniciando sua carreira nos clubes londrinos e sendo notados por pessoas importantes. Como gostavam de estar antenados no cenário musical, os Beatles iam assistir aos shows dos Stones nos clubes sempre que podiam e iniciaram uma amizade que dura até hoje.

Os Beatles ao vivo em 1964.

O empresário dos Stones, Andrew Loog Oldham tinha trabalhado como assistente de Brian Epstein, o empresário dos Beatles, e isso ajudou a estreitar mais ainda os laços. Os Stones lançaram seu primeiro compacto em 1963 com Come on, um cover de Chuck Berry, mas o disquinho não foi bem recebido e foi entendido a posteriori como uma “bola fora” do time.

Conta a história que, quando os Stones se reuniram de novo em um estúdio para o segundo single, trataram de pensar seriamente sobre qual seria a canção a fazerem. Então, certo dia, Oldham estava andando na rua e olha que cruza o caminho com Lennon e McCartney, que estavam em um táxi. A dupla acena, para o veículo e eles conversam. Oldham os leva ao estúdio para ver os Stones trabalhando e, estando lá, na cara de pau, pede à dupla que lhes entregue uma canção original para gravarem.

Paul McCartney e John Lennon em 1964: principais compositores dos Beatles.

Lennon e McCartney aceitaram de cara e perceberam que tinham uma canção nova, ainda inacabada, que tinha uma pegada de R&B bem ao estilo dos Stones. Assim, a dupla foi para um canto do estúdio com uma guitarra, terminaram a canção, ensinaram para os Stones e foram embora para seus compromissos. Os Stones gravaram I wanna be your man, que seria seu segundo compacto e seu primeiro sucesso, chegando pela primeira vez ao Top 20 das paradas britânicas.

Os Beatles terminaram também gravando I wanna be your man, mas num registro não tão digno, cantado pelo baterista Ringo Starr no álbum With the Beatles – talvez uma medida consciente para não tirar o brilho da versão de Jagger e companhia.

Os Stones ao vivo em 1966.

Ter visto a dupla de compositores trabalhando de maneira rápida e efetiva e descobrindo as benesses dos direitos autorais, motivou que Oldham praticamente obrigasse a Jagger e Richards unirem esforços para comporem também, o que eles fizeram e, pouco mais de um ano depois, já estavam lançando suas canções autorais e viriam a se transformar em uma das mais importantes duplas de compositores da história do rock.

Claro, vista em retrospecto, I wanna be your man, a despeito de sua importância histórica como um ponto de encontro das trajetórias musicais de Beatles e Stones e de ter sido o primeiro sucesso destes segundos, é uma peça menor no legado do grupo de Jagger & Richards, e por isso, é um número que raramente aparece em coletâneas, ou nos set-lists dos shows. Para se ter uma ideia, antes da homenagem em Liverpool dias atrás, a última vez que os Stones tinham tocado a faixa fora em 2012, justamente nas comemorações de seus 50 anos de atividades, e antes disso, a canção não era tocada pela banda desde 1965!

Por outro lado, é sempre uma beleza ver os legados dessas duas bandas maravilhosas se encontrando. Há alguns anos atrás, os Stones haviam feito outra homenagem aos Beatles, tocando a canção Come together no Desert Trip Festival, em 2016.

Apesar do falecimento do baterista Charlie Watts no ano passado, os Stones decidiram manter a agenda de shows para comemorar seus 60 anos de atividades. A turnê atual começou no mês passado na Espanha, se encerra no fim deste mês e, depois, é bem provável que siga aos Estados Unidos. O grupo negocia realizar shows no Brasil em dezembro deste ano, porém, exigiu pagamento integral adiantado. A última vez que estiveram aqui foi também em 2016.

O grupo também tem trabalhado em canções novas para um álbum e é possível que volte ao estúdio para finalizá-las antes de retomar os shows para sua rodada por Ásia e América Latina mais ao fim do ano.