O Ultimate Classic Rock (via Daily Beatle) noticiou que foi posto em pré-venda na Amazon um livro chamado Get Back: The Beatles e pode trazer boas pistas sobre o novo filme baseado em Let it Be que será lançado pelo diretor Peter Jackson. A data de lançamento do livro está marcada como 15 de outubro de 2020.

Não há nenhum detalhe sobre o livro no site, mas o DB entrou em contato com o publisher e recebeu a seguinte resposta:

É a história autorizada do making of do álbum Let it Be e a ruptura dos Beatles, contada a partir de fotografias exclusivas, transcrição de sessões de gravação e um ensaio por Hanif Kureishi.

Kureishi é um escritor britânico de origem paquistanesa que começou a carreira no início dos anos 1980 como roteirista de cinema e enveredou com sucesso pelas peças teatrais e os romances.

O livro provavelmente será parte do pacote de lançamentos que os herdeiros dos Beatles estão planejando para celebrar os 50 anos do álbum Let it Be e sua tortuosa história: inicialmente, uma tentativa de promover o retorno do quarteto de Liverpool aos palcos após três anos afastados, concentrados apenas nas gravações de estúdio, o projeto inicialmente era filmar a banda compondo, ensaiando e realizando um concerto especial com canções inéditas, gerando um filme para TV e um disco ao vivo. Porém, as relações entre a banda estavam tão ruins que a empreitada foi encerrada pela metade, em janeiro de 1969, apenas com o conjunto subindo ao telhado de sua gravadora e fazendo o famoso show do telhado, que foi interrompido pela polícia depois de 20 minutos.

Enquanto os Beatles seguiram em frente e gravaram o álbum Abbey Road – com novo repertório – e o lançaram em setembro de 1969, o material bruto dos ensaios do projeto então chamado Get Back terminaram sendo lançados como um disco e um filme (para o cinema), com o novo título de Let it Be, em 1970. Mas quando isto aconteceu, o grupo já havia se dissolvido.

Por terem sido inteiramente gravadas e filmadas, as sessões de Get Back/ Let it Be ganharam ares míticos e foram muito pirateadas pelos fãs e o mercado negro de bootlegs, ao passo em que o filme dirigido por Michael Lindsay-Hogg mesmo tendo ganho um Oscar de Melhor Trilha Sonora Original, tornou-se raro depois disso, nunca tendo sido lançado em vídeo doméstico de modo amplo.

Como os Beatles estão relançando seus discos com novos remixes e material bônus na medida em que completam 50 anos de lançamento – desde Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band (2017), passando por The White Album (2018) e Abbey Road (2019) – já é esperado o material de Let it Be para 2020. E a própria banda terminou por confirmar o movimento no ano passado quando foi revelado que o diretor Peter Jackson (de O Senhor dos Anéis) está produzindo um novo filme baseado nas sessões.

Provavelmente, o filme de Jackson será par do livro Get Back: The Beatles e é bem possível que este também seja o título do novo documentário. Jackson teve acesso ao material bruto da filmagem de 1969 por Michael Lindsay-Hogg e irá dar um tom mais documental à história, enquanto o Let it Be original é mais um passeio musical sem muito roteiro ou texto – basicamente, o filme de 1970 apenas mostra uma sucessão de cenas desconexas da banda ensaiando as canções até culminar no concerto do telhado.

É esperado que o combo dos 50 anos de Let it Be traga uma versão remixada do álbum, faixas inéditas e novas versões, bem como o filme original e o novo e mais o citado livro. É possível que um livro de fotografias também seja adicionado, pois houve um quando do lançamento original do álbum, em 1970, que nunca mais foi reeditado.