Os Rolling Stones certa vez cantaram “o tempo está a meu favor” e isso parece mesmo uma verdade: a longeva banda acaba de anunciar uma turnê para comemorar seus 60 anos de atividades. Sim, isso mesmo: seis décadas de shows, turnês e discos. E algumas drogas, prisões, mulheres, mortes e polêmicas pelo meio do caminho. E não só isso: também um álbum novo está no forno.

É incrível que 10 anos atrás o HQRock tenha feito um post para celebrar os 50 anos do grupo e agora eles já estão chegando aos 60 anos! Leia a postagem aqui!

Segundo o NME, o anúncio oficial diz: “desculpa por deixar vocês na mão, mas a espera acabou!”, em referência à sequência de turnês e shows cancelados por causa da pandemia de Covid-19 nos últimos dois anos. A nova turnê, claro, se chama Sixty Tour e vai correr pela Europa, incluindo dois concertos no Hyde Park em Londres, como parte do British Summer Time Festival.

A agenda de shows é a seguinte:

  • 01 de junho: Wanda Metropolitano Stadium, Madri, Espanha;
  • 05 de junho: Olympic Stadium, Munique, Alemanha;
  • 09 de junho: Anfield Stadium, Liverpool, Inglaterra;
  • 13 de junho: Johan Cruijff Arena, Amsterdã, Holanda;
  • 17 de junho: Wankdorf Stadium, Bern, Suíça;
  • 21 de junho: San Siro Stadium, Milão, Itália;
  • 25 de junho: Hyde Park’s British Summer Time Festival, Londres, Inglaterra;
  • 03 de julho: Hyde Park’s British Summer Time Festival, Londres, Inglaterra;
  • 11 de julho: King Baudouin Stadium, Bruxelas, Bélgica;
  • 15 de julho: Ernst Happel Stadium, Viena, Áustria;
  • 19 de julho: Groupama Stadium, Lyon, França;
  • 23 de julho: Hippodrome, Paris, França;
  • 27 de julho: Veltins Arena, Gelsenkirchen, Alemanha;
  • 31 de julho: Friends Arena, Suécia.

É uma extensa turnê e faz algum tempo que os Stones não tem um digressão tão longa pelo velho continente. Além disso, destaque aos dois concertos no Hyde Park, no qual a banda já tocou em outras duas históricas oportunidades. A primeira delas, em julho de 1969, marcava um tipo de retorno da banda após mais de dois anos sem realizar turnês (motivadas pelas prisões por porte de drogas de Mick Jagger, Keith Richards e Brian Jones), mas que ganhou conotação fúnebre por coincidentemente ocorrerem apenas três dias depois do falecimento do guitarrista Brian Jones, que tinha deixado o grupo três meses antes (justamente por causa de problemas com drogas).

A segunda vez foi mais celebrativa, em 2013, para um público de 250 mil pessoas e era parte das comemorações de seus 50 anos de atividades.

Além disso, vale a nota que o British Summer Time Festival deste ano contará ainda com concertos de Elton John, Eagles, Adele, Pearl Jam e Duran Duran. É uma forma de comemorar o fim (próximo) da pandemia.

E em uma notícia complementar, o guitarrista Keith Richards disse em uma entrevista para o CBS Sunday Morning (onde também divulga uma série de concertos de sua carreira solo), que ele, o vocalista Mick Jagger e o baterista Steve Jordan andaram trabalhando em um conjunto de canções novas, resultando em 8 ou 9 faixas, o que ele considerou muito para os padrões da banda na atualidade.

Os Rolling Stones tocam Come Together dos Beatles.

Anteriormente, Jagger já havia mencionado que o grupo havia composto e gravado uma série de canções inéditas entre o fim de 2019 e o início de 2020, e que esses trabalhos haviam sido interrompidos por causa da eclosão da pandemia. Mas uma canção desse lote, Living in a ghost town, foi finalizada de modo remoto e lançada como single na época, como um comentário sobre a situação de isolamento social e lockdown.

Aparentemente, essas foram as últimas sessões com o baterista original do grupo, Charlie Watts. Quando os Stones anunciaram em 2021 a retomada da turnê pelos EUA que fora interrompida pela Covid-19 no ano anterior, foi dito que Watts precisava de mais tempo para se recuperar de um tratamento não especificado de saúde e, para não ter que postergar de novo os shows, seu lugar seria temporariamente ocupado pelo baterista Steve Jordan, um dos mais requisitados do mundo. Infelizmente, Watts terminou por falecer ainda antes do início daquela turnê, que foi mantida como um tipo de homenagem.

Agora, Jordan se mantém na banda segurando as baquetas para a turnê que se segue e para as novas gravações.

Além do single de 2020, o último álbum dos Stones foi lançado em 2015, Blue & Lonesome, que, contudo, trazia covers de velhas canções de blues. Apesar de lançarem duas faixas inéditas na coletânea Grrrrrrlllll!, de 2012 (celebrando seus 50 anos – e uma dessas faixas, inclusive, Doom and gloom terminou na trilha sonora de Vingadores – Ultimato, em 2019), o último álbum autoral da banda é A Bigger Bang, de 2005.

Os Rolling Stones se formaram em Londres, em 1962, como parte do movimento de releitura do R&B pelo rock, e estrearam em disco no ano seguinte, com a formação Mick Jagger (vocais), Keith Richards e Brian Jones (guitarras), Bill Wyman (baixo) e Charlie Watts (bateria), fazendo um grande sucesso e se tornando uma das mais famosas e influentes bandas de rock britânico em todos os tempos. Jones saiu do grupo em 1969, por problemas por drogas e morreu logo depois (em circunstâncias misteriosas, mas relacionadas a overdose), sendo substituído por Mick Taylor, que ficou no grupo até 1975, quando foi substituído por Ron Wood. Wyman deixou a banda em 1993 e, a partir de então, os Stones permaneceram como um quarteto com Jagger, Richards, Wood e Watts até 2021, com o falecimento de Watts.